Velto Silva

Poemas profundos e oriundos.

Textos

Meu adorável pé de manga.
Estava eu debaixo de uma mangueira, quando de repente cascas de manga caem sobre a minha cabeça, o terreno aonde eu me encontrava havia dezenas de mangueiras, fiquei incomodado, pois usava uma camisa branca da qual ficou suja de um amarelo vivo, decidi mudar de lugar e fui para debaixo de outro pé de manga (...)
Para o meu espanto ouço um barulho estranho vindo dos galhos, mas não conseguia ver nada porque os raios do sol ofuscava a minha visão e mais uma vez cascas de manga caem sobre a minha cabeça sujando ainda mais a minha camisa branca de um tom "amarelo intenso" jamais visto (...)
Uma vez mais, caminho em direção ao portão no intuito de sair daquele terreno repleto mangueiras carregadas dessa fruta suculenta e doce, não sei porque cargas d’água eu não conseguia sair dali e mais uma vez me encontro debaixo de mais um pé de manga, intacto, paralisado, anestesiado, com uma sensação de medo mas ao mesmo tempo sentia uma paz de espírito absoluta.
Mas, logo, o terror tomou conta de meu ser, eu corria léguas mas não conseguia sair daquele lugar, os galhos começaram a se balançar, uma chuva de manga inunda aquele terreno e quando eu já estava me afogando já quase submerso naquela lama amarela, emerge-se um galho aonde consigo me segurar e sair (...)
Ao olhar para cima, limpando os olhos daquele líquido viscoso, glutinoso e amarelo, com muita dificuldade, vejo Jesus Cristo, sentado num galho, chupando manga e me convidando para chupar também.
Não estou num pesadelo, apenas estou num pequeno momento de ociosidade e vagabundagem, e, confesso que fiquei com uma baita inveja da Ministra dos direitos humanos que viu Jesus trepado numa goiabeira e resolvi contar o meu testemunho também que é verdadeiríssimo.
Acredite se quiser!
#VS
Velto Silva
Enviado por Velto Silva em 15/12/2018
Alterado em 30/01/2019
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras