Velto Silva

Poemas profundos e oriundos.

Textos

Horizontes de mim.
Sentado a beira mar, vejo a imensidão do ar.
Vejo o quanto liberto estou.
Horizontes de mim, horizontes sem fim.
Sinto a brisa fresca e húmida que se espalha em meu rosto.
Dizimando de meu peito toda a sensação de desgosto.
Sou livre, livre sou.
Mesmo com meus pés cravados e presos na areia,
sinto-me solto prestes a correr
para alcançar aquela nuvem que desaparece.
A espuma branca reflete raios incandescentes do sol.
Caracóis e ostras brincam em minha
volta fazendo uma
ciranda cheia de encanto e magia.
Em vertical e horizontal o horizonte
nunca perde a sua linha.,
Horizontes de mim...
Horizontes sem fim.
Velto Silva
Velto Silva
Enviado por Velto Silva em 23/08/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras