Velto Silva

Poemas profundos e oriundos.

Textos

Alfa Pendular.
Estava eu no Trem Alfa Pendular, na carruagem conforto vindo de Lisboa para Coimbra. Na minha frente sentaram-se duas senhoras, aparentavam ter entre 70 e 80 anos, porém muito conservadas, eu estava cochilando quando desperto com a conversa hilariante das duas, uma das senhoras, viúva, falava 4 idiomas, formada em psicologia, letras e direito, ou seja, uma pessoa muito intelectual, mas ter uma bagagem intelectual não necessariamente implica em sabedoria ao meu ver...e esta mesma senhora dizia: Que só namorava com rapazes entre 21 e 29 anos, pois os mesmos a fazem se sentir jovem quando a levam ao cinema, teatro e ao Shopping.
"Esses dias rolamos na areia da praia, um homem velho não faria isso, velhos só reclamam da vida, velhos fedem, só falam em doenças e em dores o tempo todo e quando levantam da cama ao invés de dizer: Bom dia meu amor! Diz: Aí, aí, aí meus joelhos e para isto já basta eu, disse a senhora, que ao abrir a sua bolsa Louis Luitton retirou de dentro a sua maquiagem, cremes caros da La Roche-Posay e um livro de Juremir Machado "A sociedade medíocre"... retocando a maquiagem olhando-se num espelho, ainda continua... ontem meu namorado de 22 anos me levou para um parque no final da tarde, onde caminhamos muito, os pais dele não aceitam o nosso namoro, mas não importa, ele trouxe a minha juventude de volta, mas tenho a plena consciência que no momento em que não me quiser mais, ele estar livre assim como eu também. Mas com certeza o próximo será sempre um jovem, velhos não quero e davam muitas gargalhadas. E continua... Tenho todos os meus dentes, os que perdi fiz implantes, velhos usam prótese, mastigam de forma esquisita, babam, não usam perfumes bons, tenho pavor de cabelos brancos me dar impressão de sujeira. Eu me cuido!"
Dentre tantos elogios aos jovens e tantas críticas ao velhos, ela diz que entende que quando o seu namorado jovem não a quiser mais, ela irá compreende-lo perfeitamente e expressa uma frase que marcou: Não quero ninguém refém de meu intelecto!
Velto Silva
Velto Silva
Enviado por Velto Silva em 15/08/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras