Velto Silva

Poemas profundos e oriundos.

Textos

Em briga de marido e mulher não se mete a colher.
Entro num café aqui em Coimbra, um café frequentado por aqueles que se dizem "doutores", ao fundo, no canto da parede em pedra um casal me chamou à atenção, estavam sentados de frente, cotovelos na mesa e seus rostos estavam a um palmo de distância um do outro, por horas pensei que iria haver uma luta de queda de braço, mas na verdade eles estavam a discutir e muito.
Ela colocava o dedo na cara dele e dizia que o marido não valia nada e ele empurrava a mão dela.
Notei que nos braços de ambos haviam hematomas, logo percebi que os dois haviam se agredido a pouco tempo, me pergunto: Como é que dois seres humanos se submetem a viver desta forma? Será carência demais? Baixa auto estima? Falta de amor próprio?
Sinceramente não sei!
A classe que os dois tinham no meio daquela discussão era de louvar aos céus, pois discutiam baixinho e com suas colunas eretas, tratava-se de um jovem casal na casa dos trinta anos.
Passado alguns minutos, ele joga o suco de laranja na cara dela, em silêncio, levanta-se e sai.
Ela limpa-se com guardanapos, muito envergonhada vai ao banheiro, todas as pessoas horrorizadas com o ocorrido.
A jovem sai do banheiro, paga a conta e vai embora.
Após trinta minutos sai do café e fui caminhando pelo parque verde e quando passo próximo a ponte Pedro e Inês dou de cara com o casal agarradinhos aos beijos com sabor laranja, quem não viu a cena que eu vi teria até inveja daquele louco amor. Me lembrei de uma música de uma dupla sertaneja irritante “entre tapas e beijos”.
Como diz o ditado: “Quando você ver alguém morrendo acabe de matar”, fico cada vez mais horrorizado com tamanha falta de amor próprio de certos seres humanos, este tipo de gente não tem valor nenhum, se não estar mais dando certo que cada um siga o seu caminho, muito triste mas é a realidade.
#vsnocotidiano
Velto Silva
Enviado por Velto Silva em 02/06/2018
Alterado em 08/08/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras