Velto Silva

Poemas profundos e oriundos.

Textos

Falsidade.
Se tem uma coisa que fico de cabelo em pé é com a falsidade de algumas pessoas, estou eu num café e lá estava um senhor do qual conheço, este senhor sabe da vida de todos os moradores de Coimbra, ele funciona como uma espécie de rasga-mortalha, quem é do nordeste do Brasil conhece essa lenda.
Rasga-mortalha é uma pequena coruja branca que ao voar as suas asas produz um som muito parecido com um som de um pano se rasgando e quando passa por cima da casa de uma pessoa que está doente acredita-se que esta pessoa irá morrer em breve
Pois bem, este senhor só não tem asas mas o seu desejo e vontade em querer futricar a vida alheia voam muito mais alto do que qualquer ave conhecida em todo o planeta terra.
Quando uma pessoa está dando o último suspiro para morrer, ele já anuncia a morte desta pessoa, quando alguém está doente, ele também já sabe e avisa a todos que passam por ele na rua, quando um casal briga ou se separa, ele logo cedo já nos informa, se alguém deve as finanças, ele também sabe o valor é até os cêntimos.
Ele fala da vida de toda a gente, um verdadeiro raio X.
Eis que no café, quando chego ele já estava, me sento numa mesa ao extremo da dele, pois não quero me contaminar logo cedo, após uns dez minutos entra um outro senhor do qual ele fala muito mal, inclusive ele disse que este senhor enriqueceu roubando... não é que ele chama o senhor para se sentar ao lado dele e batem o maior papo!
Fico impressionado, eu não seria capaz de ser tão Judas assim, admiro também a capacidade dessa pessoa ser assim, tão dissimulada, isto é um dom dado pelo capeta só pode!
Tenho pena desse tipo de gente que se tornou um ser tão repugnante dentro da sociedade, um verdadeiro escravo da vida alheia onde perdeu sua verdadeira identidade, não vivendo mais e nem aproveitando a sua própria vida se dedicando eternamente ao que é do outro.
Um ser de um semblante opaco, sem luz, nojento e asqueroso.
Que pena!
#vsnocotidiano
Velto Silva
Enviado por Velto Silva em 21/05/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras